Como vender mais online: 5 dicas

Neste momento de pandemia ser digital se tornou mais importante do que nunca – para não dizer imprescindível – e um dos setores que mais precisou se adaptar foi o de vendas. Após um ano de pandemia entre lockdowns e flexibilizações, uma tendência mundial foi passar mais tempo no on-line.

Então se as pessoas estão gastando mais tempo na internet e o cada vez mais elas têm menos tempo, é preciso ir até elas. É no ambiente digital que você irá atrair clientes e gerar negócios.

Agora que você sabe disso, pense comigo: de que forma você vai adaptar as suas estratégias de vendas para o mundo digital?

É isso que iremos discutir aqui neste artigo. Confira as 5 dicas de como vender mais online:

Conheça seu produto/serviçoproduto para vender mais

O primeiro passo para você vender mais é conhecer profundamente seu produto.

Se você não sabe bem o que tem a oferecer e quais problemas o seu produto ou serviço resolve, dificilmente encontrará alguém que deseje comprá-lo.

Trace os benefícios e soluções que o seu produto ou serviço irá trazer para um potencial cliente. Conheça de cabo a rabo o que você vende.

Um exercício bacana é você pensar : “Qual a transformação que o meu produto traz para a vida das pessoas?” e tentar responder com uma frase contendo O QUE FAÇO + PARA QUEM. Vamos utilizar o que a Bits Academy faz: Leva pessoas e empresas para o mundo digital.

Viu? A partir daí, você pode estruturar bem o seu produto ou serviço para que ele seja claro também para o seu cliente.

Crie a sua personapersona para vender mais

Quem vai comprar o seu serviço? Qual seu gênero? Quantos anos tem? Qual a ocupação? Qual o poder aquisitivo dessa pessoa?

É importante saber para quem você vende para que não “atire para todo lado”. Se você fizer dessa forma, corre o risco de você não conseguir se comunicar com ninguém e, consequentemente, não conseguirá vender. Então para ser assertivo nessa comunicação, você precisa de uma persona.

Persona, diferentemente de público-alvo, que a descrição limita-se a poucas características, traz uma visualização melhor de quem é o seu cliente. Ela é baseada em dados reais sobre comportamento e características demográficas dos clientes.

Esses dados poderão orientar você sobre como abordar o seu cliente, qualificando o seu processo de vendas.

Se o seu produto é B2B, descubra quem é o responsável pela compra na empresa e trace uma estratégia voltada para isso.

Para criar uma persona, comece respondendo os seguintes itens:

Qual a Idade? Que cargo ela ocupa? Quais são os hábitos, frustações, desafios, crenças, hobbies, hábitos de compra que ela tem? Quais mídias elas consomem e quem as influencia? Onde buscam informação e quais critérios de decisão elas usam na hora da compra?

Tenha um site otimizado

site para vender mais

Muita gente acha que não adianta ter site, que é só um custo. Esse tipo de pessoa não consegue visualizar o tanto de venda que deixou de fazer porque não foi descoberto através de uma pesquisa no Google.

Então se você quer vender mais, você não pode deixar de dar atenção a esse importante canal de vendas. E vamos te dar algumas dicas de como estruturar ele para que ele vire uma máquina de vendas.

Precisa ser objetivo. 100% das pessoas chegam à página principal do seu site. À medida em que vão rolando para baixo, podem cansar ou se distrair. Então logo na primeira rolagem da página deixe claro o que você faz, deixe uma frase que instigue a ação do seu visitante. Aqui no site da Bits, por exemplo, assim que você abre, surge a seguinte frase: “Sua empresa é digital?” Com um botão convidando a fazer o teste. Isso atrai o usuário a interagir com o site, gastando mais tempo nele, o que ajuda na pontuação do SEO.

Precisa ter Call to action. “Call to action” ou Chamada para ação. É exatamente o botão que falamos acima para convidar o usuário a tomar determinada ação. Pode ser o download de um e-book, inscrição em um curso ou até mesmo responder o formulário, como no site da Bits. No site ele tem um papel muito importante de indicar qual é o passo que o usuário deve tomar. Experimente também usar “Quero falar com um especialista” ou “Saiba mais”. ⠀

Precisa ter um blog. Mas atenção, não é qualquer blog. Escreva textos com técnicas de SEO (Search Engine Optimization). Esses textos irão te ajudar a ser encontrado mais facilmente pelo Google quando alguém fizer uma busca. Escreva sobre dúvidas do seu nicho e sobre as soluções que você tem para um possível cliente. No Google, as pessoas buscam por soluções. Utilize isso ao seu favor!⠀

Invista em Social Sellingvender mais com social selling

Social Selling é um método de vendas focado em atrair e criar relacionamentos com clientes nas redes sociais para gerar negócios. É uma técnica voltada para mídias sociais que vai te ajudar a vender mais através da construção de relacionamentos genuínos.

Essa é uma estratégia muito benéfica para o seu processo de vendas porque você fala diretamente com o decisor da compra, sem ter que passar pela morosa jornada e-mail-telefone-e-mail. E, mais do que isso, com o Social Selling é possível criar conexões e ser referência para a sua comunidade, o que fará você nutrir o seu lead pelo funil de vendas e desenvolver um processo comercial qualificado. (Aliás, você sabe o que é funil de vendas? Clica aqui pra saber)

Portanto, vá até o seu lead nas redes sociais de sua preferência, converse com ele, interaja, crie relacionamento. A venda será (uma ótima) consequência.

Utilize um CRM

vender mais com crm bits

O CRM (Customer Relationship Management ou Gestão de Relacionamento com o Cliente) é uma ferramenta que vai te ajudar a vender mais porque com ela você consegue mapear todo o processo de vendas. Assim você conseguirá acompanhar toda a jornada de compra do seu lead até ele virar cliente.

Com o CRM é possível inserir dados importantes sobre o seu cliente e visualizar de forma mais clara quais são os próximos passos e como se comporta o seu funil de vendas.

Não adianta tentar fazer conteúdo o tempo todo ou tentar ir atrás de clientes sem uma estratégia adequada. Isso só faz você gastar esforços, sem ter conversão.

Por Natália Noronha